Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Institucionais > Palestra sobre depressão e suicídio reúne cerca de 160 policiais militares no Centro Médico
Início do conteúdo da página

Palestra sobre depressão e suicídio reúne cerca de 160 policiais militares no Centro Médico

Publicado: Quarta, 18 de Setembro de 2019, 14h02 | Última atualização em Quinta, 19 de Setembro de 2019, 07h29 | Acessos: 275

Setembro amarelo 09

 

Por Karina Linhares

 

Setembro amarelo é o mês dedicado à conscientização e prevenção do suicídio. Para isso, o Centro Médico da Polícia Militar do DF, em seu ciclo de palestras ministradas durante todo ano de 2019, promoveu uma palestra com o tenente-coronel Gisleno da Capelania, o Major Rodrigo, psiquiatra, e Jordana, psicóloga, que aproveitou a oportunidade para fazer um pronto atendimento presencial no momento do evento. O Intuito era informar e identificar possíveis policiais militares que passam por problemas associados à depressão, para que a Corporação tenha a oportunidade de auxiliá-los em sua recuperação.

 

Cerca de 160 policiais participaram do evento. Na palestra, o pastor Gisleno abordou a religião como forma de minimizar esse tipo de sentimento. Inclusive, a Capelania está promovendo cursos que reavaliam a forma como o militar enxerga os desafios emocionais que envolvem a profissão e como podem lidar espiritualmente e emocionalmente com esses aspectos da melhor forma. No tema “Inteligência Foco Temporal”, o pastor explanou a depressão como algo ligado a pessoas que vivem 80% no passado, 10% no presente e 10% no futuro. Já a ansiedade é conectada a 25% das pessoas que vivem no passado, 20% no presente e 55% no futuro. O estresse é responsável por 5% no passado, 85% no presente e 10% no futuro. Segundo o tenente-coronel Gisleno, o ideal de sucesso está relacionado a pessoas que vivem 10% no passado, 65% no presente e 25% no futuro.

 

Já na palestra sobre o setembro amarelo do psiquiatra da PMDF, major Rodrigo, tendo como tema o Programa de Valorização da Vida, os itens abordados contam com a identificação de fatores de risco associados ao comportamento suicida. Dentre esses aspectos mentais, sociais, psicológicos e condição de saúde limitante, o doutor avalia, por meio de estudo científico, que cerca de 35% dos suicídios ou doenças mentais estão ligadas a transtorno de humor, 11% transtorno de personalidade e 10% esquizofrenia.

 

cmed 3

 

A PMDF conta com programas assistenciais aos policiais militares promovidos pelo Centro de Promoção de Qualidade de Vida (CPQV), ambulatório psiquiátrico, psicoterapia, Hospital Dia, Programas da Capelania, além do Centro de Valorização da Vida (CVV) – 188. O médico acrescentou ainda a importância da atividade física, inclusive para o reestabelecimento e até a cura do paciente, pois libera níveis de importantes hormônios, como a endorfina, popularmente conhecida como “hormônio da alegria”, por promover sensação de bem-estar, euforia e alívio de dores, e a dopamina, que apresenta efeito analgésico e tranquilizante. Ambos influenciam diretamente o humor e as emoções.

 

Além de tudo isso, os esportes ajudam no controle do peso, no aumento da libido, na melhora do sono e da pressão arterial, no fortalecimento do sistema imunológico, na proteção contra doenças cardíacas e, até mesmo, na proteção contra alguns tipos de câncer.

 

A quem se interessar pelo curso na Capelania, pode entrar em contato pelo número 996856055, funcional da capelania evangélica.

 

 

cmed

cmed 2

 

 

 

Fim do conteúdo da página