Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Filho de policial e sargento, ambos da PMDF, precisam de doações de Medula Óssea

Escrito por Ecio Virgilio Eloi Silva | Criado: Terça, 15 de Maio de 2018, 00h12 | Última atualização em Terça, 15 de Maio de 2018, 10h19 | Acessos: 7587
imagem sem descrição.

Policiais militares e comunidade do Distrito Federal,

 Dharlyson do Socorro

Dharlyson tem 33 anos e no auge de sua juventude foi diagnosticado com Leucemia Melóide Aguda. Uma das características dessa doença é sua rápida progressão, podendo ser fatal em um curto espaço de tempo, se deixada sem tratamento adequado. O pai de Dharlyson, major Alípio do Socorro Vieira, da reserva remunerada, faz um apelo às pessoas para que salvem a vida do seu filho. “Ele está precisando urgente de um transplante de medula óssea. Caso você seja compatível, o Hemocentro entrará em contato para agendar a doação. É uma pequena coleta da sua medula, que não vai te fazer falta alguma e você ainda vai salvar uma vida!”

Qualquer pessoa pode se cadastrar e testar a compatibilidade de medula. Para isso, basta entrar em contato por meio do telefone 160 – opção 2 – e fazer o cadastro para doação em nome de Dharlyson do Socorro, portador do CPF de Nº 536.907.022-91 e data de nascimento 10/03/1984.

 

 Sargento Paulo Barbosa Júnior

Há poucos meses ocorreu uma mobilização em prol da vida do companheiro e irmão de farda sargento Paulo Barbosa Júnior, quando na época supunha-se que ele estava com anemia profunda. Sociedade e policiais, então, empenharam-se em solidariedade para doar sangue ao sargento. No entanto, agora, ele foi diagnosticado com leucemia e necessitará de um transplante de medula óssea, agravando a situação.
Diante do fato, veiculamos esta informação a fim de buscar apoio nessa etapa tão difícil do amigo. A família policial militar e, especialmente, os colegas que trabalharam junto com o sargento Barbosa Júnior no 11° BPM (Samambaia) agradecem imensamente a quem puder ajudar.

Para isso, basta entrar em contato também por meio do telefone 160 – opção 2 – e fazer o cadastro para doação em nome do Paulo Barbosa Júnior, portador de CPF de Nº 539.893.761-87 e data de nascimento 01/11/1966. Reforçamos que qualquer pessoa pode se cadastrar e testar a compatibilidade de medula. 

 

HEMOCENTRO — 160 – OPÇÃO 2

Para ser um doador:

– Qualquer pessoa entre 18 e 55 anos com boa saúde pode doar medula óssea;
– O primeiro passo é ligar para o 160. Escolha a opção 2 para agendar um horário no Hemocentro. Em Brasília, a unidade funciona no Setor Médico Hospitalar Norte 3, conjunto A, bloco 3 – Asa Norte;
– Na data agendada, compareça ao local para colher uma pequena quantidade de sangue;
– É coletada uma amostra de sangue com 5 a 10ml para testes que determinam as características genéticas para a compatibilidade entre o doador e o paciente.

A partir desse momento, você estará cadastrado no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

­– Os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.

O Redome entrará em contato caso exista algum paciente compatível precisando da doação de medula.

Não esqueça de manter o cadastro com número de telefone e endereço sempre atualizados

Mais informações acesse: www.redome.inca.gov.br

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página